Fraternidade sem Fronteiras ganha prêmio Zilda Arns em reconhecimento ao trabalho em prol das crianças no Brasil, Haiti e continente africano

Organização está entre os 12 nomes escolhidos para a premiação em Santa Catarina

A Organização humanitária Fraternidade sem Fronteiras é uma das instituições a receber a medalha Zilda Arns 2021 em reconhecimento ao trabalho realizado nos projetos voltados à proteção da primeira infância no Brasil e na África Subsaariana. A honraria é entregue a trabalhos e projetos sociais voltados ao atendimento de crianças e adolescentes e será entregue durante o 7º Seminário Nacional e Internacional de Políticas Públicas, nos dias 06 e 07 de outubro, em Forquilhinha – Santa Catarina.

O vice-presidente da FSF, Ranieri Dias, é quem representará a Organização durante o evento e receberá a medalha em nome da FSF. “É um prazer recebermos o reconhecimento dos trabalhos prestados durante os últimos 11 anos em prol daqueles que tanto precisam”, Ranieri Dias.

A homenagem foi criada como um instrumento para identificar e disseminar as práticas bem-sucedidas na área da primeira Infância que estejam contribuindo de forma significativa para a defesa e garantia dos direitos desta fase tão importante da vida.

“A FSF é uma entidade reconhecida mundialmente por ações em vários países na área de proteção à infância e tem um trabalho que é reconhecido mundialmente e também por nós, com o prêmio Zilda Arns. São entidades que cuidam da primeira infância de um modo especial e seguem o exemplo da Doutora Zilda em defender o direito da criança”, defende a presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, Lilian Arns.

Durante o evento será abordado sobre as políticas públicas para a primeira infância nos diversos níveis, buscando a proteção integral. Essa é a sétima edição do evento realizado na cidade natal da médica, que fundou a Pastoral da Criança e morreu em 2010, durante o terremoto no Haiti.

A FSF tem como missão o amparo às crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social no Brasil e na África. Atualmente, são 21 mil acolhidos nos 10 projetos com atuação em seis países (Moçambique, Madagascar, Malawi, Senegal, Haiti e Brasil). Um dos exemplos são, em Madagascar, com o Projeto Ação Madagascar, oferecemos tratamento nutricional para crianças com desnutrição; em Moçambique, com o Acolher Moçambique, no Malawi, com o Nação Ubuntu, no Senegal, com o Chemin du futur, temos a preocupação em garantir educação, alimentação e higiene aos acolhidos. No Brasil, o Projeto Orquestra Filarmônica Jovem Emmanuel tem aulas de músicas gratuitas para crianças da periferia de Campo Grande – MS, além disso, a Organização apoia os projetos Amor sem Dimensões com tratamento médico a crianças com microcefalia e o Jardim das Borboletas com tratamento e cuidados especiais para as crianças diagnosticadas com uma doença rara chamada Epidermólise Bolhosa. Para saber mais, acesse: https://www.fraternidadesemfronteiras.org.br.

A Medalha Zilda Arns Neumann de Boas Práticas da Primeira Infância é uma homenagem a catarinense, médica e sanitarista que foi três vezes indicada ao Prêmio Nobel da Paz, ganhadora de prêmios no Brasil e no exterior pelo trabalho em prol ao fim da desnutrição infantil e da violência contra a criança em seu contexto familiar e comunitário no Brasil.

O evento será de forma presencial no auditório do Hotel Oma Zita e de forma online. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo site.

Créditos: Fraternidade Sem Fronteiras

Gostou dessa notícia? Compartilhe!

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter

Notícias Recentes